segunda-feira, 6 de abril de 2009

A origem de Diálogos do Pénis.

Um dia ouvi a expressão “monólogos da vagina” e fui invadido por uma curiosidade aterradora. Mais tarde, com os meus 18 anos encorajado por uma moca decidi quebrar o gelo e mergulhei sobre o assunto. Estávamos na praia olhando o mar, que reflectia a imensidão de estrelas no céu, quando tentei falar com o órgão sexual de Maria. Chamei-lhe Lola. Apesar de todos os meus esforços Lola ignorou-me deixando-me envolvido numa frustração imensa, até que Maria decidiu intervir indignada e pôr termo à minha tentativa falhada de conversação.
Pensei que talvez fosse a minha abordagem e o meu à-vontade que a intimidasse, mas logo vi que não tinha sido eu.
Os momentos foram se arrastando e subitamente apercebi-me, para grande desilusão minha, que talvez a vagina não fosse tão sociável como o pénis.
Hoje, um ano mais tarde, pensei em socializar com o mundo e expandir os meus pensamentos pelos leitores interessados e citando várias mulheres – “ Os homens pensam com a cabeça de baixo”. Daí o nome Diálogos do Pénis, peço desde já desculpa a leitores mais perversos por não satisfazer a sua vontade de falar sobre as vivências do meu pénis.

Até breve. PM

4 comentários:

André disse...

lol, já me tinhas contado essa conversa :D

gosto dos teus posts pah, nao sabia que escrevias tão bem *.*

Rita Guerra disse...

Leitores preversos? Acho que o escritor já é preverso que baste! E sinceramente, apesar da origem do blog ser imensamente religiosa (falar com a vagina das amigas é de longe uma origem bloguistica que nos faz pensar sobre a própria origem do Homem) fiquei interessada nos teus pensamentos (religião não é comigo) :)

Beijinhos Marco*

Rita Guerra disse...

Só uma pergunta, porquê PM?

sara lóló disse...

Gostei do blog e da tua maneira de escrever. Ganhaste uma leitora ;) lol